Biografia e Plataforma de Kirsten Wright

Biografia

Kirsten Wright: membro da equipe de Comunicações da Organization for Transformative Works – OTW (Organização para Obras Transformativas), Kirsten primeiro se juntou em 2014 por recomendação de uma antiga professora. Atualmente modera a página do Facebook da OTW, bem como as contas no LiveJournal e no Dreamwidth. Ela anteriormente moderou a conta da OTW no Twitter, e as contas da Fanlore no Twitter e no Tumblr. Kristen primeiro encontrou fandom organizado quando uma jovem adolescente, e nunca voltou atrás. Em vários pontos, fandom serviu como professor e amigo, e foi como ela descobriu sua carreira em campanhas políticas nos Estados Unidos. Ela é uma notória saltadora de fandom, mas escreveu mais para The Social Network. Seu gênero favorito de fic é “slice of life”. Ela definitivamente abriu mais de uma fic de 200 mil palavras depois da meia noite durante a semana de trabalho.

Plataforma

1. Por que você decidiu participar das eleições para o Conselho de Administração?

Meu trabalho com a OTW me trouxe muita alegria. Sou membro da equipe há quase cinco anos, e meu trabalho se tornou uma rotina. Simultaneamente, minha carreira fora de fandom, apesar de imprevisível, me deixa com bastante tempo livre. Depois de cuidadosas considerações, conclui que esse tempo seria bem gasto me tornando mais envolvida com a OTW.

2. Que competências e/ou experiência você traria para o Conselho?

Como eu trabalhei em todas as nossas plataformas de redes sociais, bem como fui parte da equipe de expansão de mídia, tenho uma boa ideia das preocupações e perguntas que as pessoas têm a respeito da OTW. Falei tanto com jornalistas como com fãs, e acredito que isso me dá uma perspectiva do que posso trazer para o Conselho.

Além disso, tenho um histórico muito diverso. Trabalhei em muitos campos diferentes, de planejamento de casamentos até política, fazendo tudo de pesquisa até arrecadação de fundos e planejamento de eventos, e isso me deu um grupo diversificado de habilidades. Também sou muito organizada, e minha habilidade de organização e categorização de minutas pode ser incrivelmente útil para garantir que nossos objetivos sejam atingidos.

3. Escolha uma ou duas metas para a OTW que são importantes para você e nas quais você teria interesse em trabalhar durante seu mandato. Por que você valoriza esses objetivos? Como você trabalharia com outras pessoas para alcançá-los?

Enquanto a OTW é bem conhecida pelo Archive of Our Own – AO3 (Nosso Próprio Arquivo), nossos outros projetos são menos conhecidos. Além disso, muitas pessoas que usam o AO3 mais casualmente só tem uma leve familiaridade com a OTW ou nem a conhecem. Gostaria de trabalhar para aumentar o conhecimento sobre todos os projetos da OTW, seus objetivos, e sua importância para fandom, ajudando também a aumentar o conhecimento sobre a OTW como um todo.

Apesar de não ter chegado a fandom pela via acadêmica, foi assim que acabei envolvida com a OTW: depois de várias aulas sobre estudos de fandom, uma professora recomendou que me juntasse à equipe da OTW. Esse acontecimento definitivamente alterou minha experiência com fandom, mudando-o de algo para manter em segredo para um interesse legítimo, digno de estudo acadêmico. Gostaria de ajudar a trazer isso para outras pessoas.

Anteriormente, trabalhei como contato entre dois comitês e aprendi como escutar, e como garantir que cada equipe atingisse seus objetivos. Planejo trazer essa experiência para o Conselho em uma escala muito maior, trabalhando com comitês conforme o necessário para ajudar a atingir seus objetivos. Descobri que pequenos problemas tendem a ser ignorados em favor de objetivos maiores, mas com frequência esses problemas individuais causam as maiores dificuldades. Lidar com esses problemas vai ajudar a organização como um todo a ter sucesso.

4. Que experiência você tem com os projetos da OTW e como você colaboraria com os comitês relevantes para os apoiar e fortalecer? Tente incluir diversos projetos, mas se sinta à vontade para enfatizar em particular projetos com que você tem experiência.

Passei um ano inteiro como contato de Comunicações para a Fanlore. Durante esse tempo, fui responsável por garantir que os dois comitês trabalhassem bem juntos, e gerenciei todas as comunicações externas da Fanlore.

Em um nível pessoal, realmente aprecio a dedicação da Fanlore para história oral. Enquanto obras de fãs frequentemente se destacam sozinhas, muito é esquecido sobre como o fandom foi construído. Adoro ouvir história sobre como o fandom foi antes do surgimento da internet, e particularmente antes de eu nascer.

Por mais que a internet seja para sempre, também é transitória. Se não fosse por sites como a Fanlore, muitas histórias importantes teriam se perdido.

Isso nos traz ao Open Doors (Portas Abertas). A internet em teoria é para sempre, mas sites não são. A dedicação do Portas Abertas em trazer fics de sites que estão fechando para o AO3 para sua preservação, significa que pude ler obras que vêm do tempo que a minha mãe era mais nova do que eu sou agora.

Mencionei anteriormente que apesar de não ser uma fã acadêmica, passei um tempo não insignificante em estudos de fandom. Apesar de não ser algo que eu planeje perseguir profissionalmente, gosto de ler artigos da Transformative Works and Cultures – TWC (Cultura e Obras Transformativas).

Gostaria de trabalhar com os comitês por trás de cada um desses projetos e ver como poderemos dar mais destaque para eles. Gostaria de aumentar a visibilidade de que a OTW é mais do que o AO3, e isso significa encontrar formas inovadoras de destacar nossos outros projetos.

5. Como você equilibraria seu trabalho no Conselho com seus outros cargos na OTW ou como planeja se afastar de suas responsabilidades atuais para se focar no trabalho do Conselho?

Estou confiante de que serei capaz de continuar com minhas tarefas primárias no comitê de Comunicações caso seja eleita para o Conselho. Meu papel atual é bem integrado na minha vida diária, então não imagino que terei problemas..