Biografia e Plataforma de Jennifer H.

Biografia

Jennifer H. trabalha como gerente de pesquisa e na consultoria de diversas empresas da indústria científica. Desde 2022 é membro da equipe voluntária da OTW (Organização para Obras Transformativas), sendo parte da equipe de organização de tags, membro de fandoms e do Archive of Our Own (Nosso Próprio Arquivo) há mais de uma década.

Em seu trabalho diário, Jennifer gerencia projetos internos e externos para stakeholders em todo o mundo. Ela é detalhista e pensativa. Ela também acredita em crescimento e aprendizado consistentes—especialmente em público, não importa o quão embaraçoso ou difícil possa ser.

Em fandoms, Jennifer é uma artista com mais de cem obras publicadas no AO3. Já participou e gerenciou vários eventos, incluindo: semanas de fãs, remixes de fanfics, festivais e trocas em uma ampla variedade de fandoms.

Plataforma

1. Por que você decidiu participar das eleições para o Conselho de Administração?

Sinceramente, a OTW precisa de uma reforma estrutural completa. Há muitos problemas para listar, mas aqui estão alguns dos mais urgentes: as atualizações sobre o compromisso da OTW com o anti-racismo foram poucas e distantes entre si; o grave esgotamento mental e a falta de apoio aos atuais e antigos membros da equipe voluntária—especialmente aqueles no Comitê de Diretrizes e Abusos—e a falta de comunicação adequada, interna e externa.

Não tenho a ilusão de que trarei mudanças radicais para a OTW por conta própria, mas sou persistente, dedicada e atenciosa e acho que isso é um começo importante.

Deve haver maneiras de abordar as falhas da OTW e estou determinada a aprender quem, onde e como podemos fazer isso acontecer. Dará muito trabalho, será desconfortável e difícil ter essas conversas, mas precisam acontecer. A mudança tem que começar em algum lugar.

2. Que aptidões e/ou experiência você traria para o Conselho?

Nas palavras de um ex-colega: “a natureza perspicaz e meticulosa de Jennifer permite que identifique adequadamente o contexto e as necessidades de quem ela está conversando.”

Meu trabalho diário tem uma série de responsabilidades, incluindo: gerenciar vários projetos de grande escala com stakeholders internos e externos; falar com uma variedade de indivíduos para entender melhor suas necessidades e problemas, em seguida, agir como uma parceira de pensamento para fornecer soluções personalizadas; e fornecendo documentação clara e concisa ao longo de cada ciclo de vida de projetos.

Porém, essas habilidades não são tudo o que trago. Estou ansiosa e aberta a aprender e entender as nuances da OTW, incluindo espaços e projetos com os quais não estou familiarizada atualmente.

3. Escolha uma ou duas metas para a OTW que são importantes para você e nas quais você teria interesse em trabalhar durante seu mandato. Por que você valoriza esses objetivos? Como você trabalharia com outras pessoas para alcançá-los?

A comunicação externa é apontada como uma prioridade na Declaração de Visão OTW 2022-2025. Acredito que a comunicação interna também deve ser incluída nisso.

A comunicação deve ser bem pensada, oportuna e transparente. Sem dúvida, haverá situações em que seremos limitados quanto ao que podemos compartilhar como membros do Conselho de Administração, mas parte da comunicação eficaz inclui observar quando esses momentos ocorrem e incluir uma estimativa razoável de quando mais informações podem ser fornecidas. Às vezes, isso pode incluir observar que não podemos responder a uma pergunta—e o porquê.

É melhor ser honesto do que ficar calado.

Alcançar esse objetivo exigirá o trabalho de várias partes interessadas, internas e externas. Eu darei o exemplo e modelo desse comportamento e encorajo todos a fazerem o mesmo.

4. Que experiência você tem com os projetos da OTW e como você colaboraria com os comitês em questão para os apoiar e fortalecer? Tente incluir diversos projetos, mas fique à vontade para enfatizar particularmente aqueles com que você tem experiência.

A maior parte da minha experiência é com o AO3, tanto como alguém que usa o site quanto como membro da equipe voluntária (Organização de Tags). Embora eu não tenha tanto conhecimento sobre alguns dos outros projetos, como a Fanlore e o Open Doors (Portas Abertas), acredito que eles sejam vitais e estou ansiosa para aprender mais.

Nesse contexto, a colaboração começa com a escuta. É importante entender as responsabilidades de cada comitê, seus pontos que necessitam de melhorias e onde se destacam. Só assim você pode dar um passo para trás, avaliar e fornecer possíveis soluções. A colaboração, então, vai além— envolve solicitar feedback de presidentes de comitês, supervisores e membros da equipe voluntária. Também precisa de acompanhamento constante para garantir que as pessoas estejam bem e intervir ou encontrar alguém que possa intervir para apoiar as tarefas do dia-a-dia, conforme for necessário.

Colaborar, apoiar e fortalecer os comitês responsáveis ​​pelos projetos da OTW é um processo constante e sem fim.

5. Como você pretende equilibrar seu trabalho no Conselho com seus outros cargos na OTW ou, se for o caso, como planeja se afastar de suas responsabilidades atuais para se focar no seu trabalho no Conselho?

Como parte da equipe de organização de tags, as minhas responsabilidades são bastante flexíveis; eu sou a única pessoa responsável pela quantidade de tarefas que me é designada e posso aumentá-la ou diminuí-la conforme seja necessário. Isso significa que terei bastante tempo disponível para as responsabilidades do Conselho—o que absolutamente será necessário.