Biografia e Plataforma de Audrey R.

Segundo anunciado em 25 de julho, Audrey R. retirou sua candidatura.

Biografia

Audrey R. é líder de diretrizes em uma organização sem fins lucrativos, continuando uma carreira de uma década trabalhando com governo e diretrizes. Em seu tempo livre, você a encontrará comprando sapatos ou ouvindo o mais novo EP de Qveen Herby. Seu primeiro fandom foi Harry Potter, mas ela não descobriu fanfiction até fazer um curso universitário sobre fandom. Levou dois anos de leitura antes de mergulhar na escrita de sua primeira história, e agora ela tem mais de setenta obras publicadas no arquivo. Atualmente ela escreve no fandom de Harry Potter no Archive of Our Own – AO3 (Nosso Próprio Arquivo) e é membro do comitê de Planejamento Estratégico.

Plataforma

1. Por que você decidiu participar das eleições para o Conselho de Administração?

Principalmente, acredito em mudanças positivas e estou animada para ajudar a OTW (Organização para Obras Transformativas) a crescer em uma direção positiva. Também decidi concorrer porque não havia pessoas suficientes querendo assumir o cargo, embora inicialmente não acreditasse que tivesse dedicado tempo suficiente para merecer a posição. No entanto, sinto que há motivos para concorrer porque sou anti-IA em espaços de fandom e, depois de fazer parte do processo de planejamento estratégico, quero participar da implementação do plano. Também espero abrir novas linhas de comunicação entre os voluntários e o conselho para que possamos trabalhar juntos de forma eficaz para fazer progressos alinhados com as diversas perspectivas da organização.

2. Que aptidões e/ou experiência você traria para o Conselho?

Minha carreira, incluindo minha posição atual, tem sido principalmente em trabalho governamental e político. Sou a líder de diretrizes de um instituto de pesquisa sem fins lucrativos que estuda o impacto das mídias sociais no desenvolvimento cognitivo e social das crianças. Nós nos concentramos muito na pesquisa sobre o tempo de tela e os tipos de conteúdo que as crianças consomem online, o que eu acho que pode ter algo em comum com alguns dos desafios que a OTW (especificamente o AO3) enfrenta quando se trata de diretrizes. Especificamente com questões como a Seção 230 e verificação de idade.

O primeiro emprego em tempo integral que tive foi em gestão do conhecimento. Documentação interna é algo em que tenho muita experiência, incluindo: desenvolvimento de manuais de estilo, taxonomia e migração de conteúdo.

Também sou usuária do AO3 há dez anos e me preocupo profundamente com o AO3, tanto como escritora quanto como leitora.

3. Escolha uma ou duas metas para a OTW que são importantes para você e nas quais você teria interesse em trabalhar durante seu mandato. Por que você valoriza esses objetivos? Como você trabalharia com outras pessoas para alcançá-los?

É importante trabalhar para melhorar a documentação interna. É difícil fazer melhorias em toda a organização se não pudermos ver claramente onde a organização está do ponto de vista de diretrizes e procedimentos. Acredito que a transição da Wiki para um sistema estilo ServiceNow de captura de problemas, resolução de tíquetes e gerenciamento de conhecimento seria útil para aliviar a carga de alguns membros do voluntariado e, ao mesmo tempo, aumentar a eficiência e a capacidade de pesquisa de nossa documentação.

A segunda coisa surgiu recentemente, mas precisamos de um sistema sólido de resolução de conflitos. Acredito que deve haver uma pessoa remunerada (precisamos fazer um investimento financeiro em funções-chave em toda a organização) cuja única responsabilidade seja a gestão e resolução de conflitos. Se alguém tiver uma preocupação ou reclamação e não se sentir à vontade para ir a seu supervisor, deve haver algum tipo de autoridade independente. A resolução de conflitos é fundamental para o sucesso de uma organização e devemos investir nela para garantir o bem-estar e a satisfação das pessoas voluntárias.

4. Que experiência você tem com os projetos da OTW e como você colaboraria com os comitês em questão para os apoiar e fortalecer? Tente incluir diversos projetos, mas fique à vontade para enfatizar particularmente aqueles com que você tem experiência.

O projeto com o qual tenho experiência é um dos maiores: o plano estratégico! Trabalhamos muito para receber feedback de pessoas de toda a organização e desenvolver um plano que atenda às necessidades de várias partes interessadas. Elaborar o plano foi muito útil para entender como a OTW opera porque tive que aprender sobre sua estrutura, já que tocamos em todos os comitês. Também reconheço o tempo que leva para desenvolver e, em seguida, o tempo que leva para implementar as metas. No momento, estamos em um ciclo de três anos para cada semestre, o que é muito tempo. Seis anos desde o início até a conclusão de um único plano estratégico. Em alguns casos, isso faz pouco para atender às necessidades imediatas. Devemos criar um processo padronizado adicional para prever e abordar questões em toda a organização que seja transparente para os voluntários.

5. Como você pretende equilibrar seu trabalho no Conselho com seus outros cargos na OTW ou, se for o caso, como planeja se afastar de suas responsabilidades atuais para se focar no seu trabalho no Conselho?

O comitê de planejamento estratégico fará a transição da elaboração para o monitoramento da implementação. Eu teria um pé no comitê e outro no conselho, mas estarei na mesma situação. Meus presidentes, eleições e o conselho atual foram generosos o suficiente para modificar a descrição do cargo de longa data para permitir que os membros do Planejamento Estratégico estivessem no conselho. Também incluíram a ressalva de que, se surgir algum aparente conflito, o comitê pode me pedir para me afastar por um período.