Biografia e Plataforma de Erica Dulin

Biografia

Erica Dulin é voluntária na OTW (Organização para Obras Transformativas) como organizadora de tags desde finais de 2014 e membro da equipa de Organização de Tags desde o início de 2016. Ela tem tido a oportunidade de trabalhar com um banco de pessoas voluntárias diversas em vários grupos de trabalho e projetos e adora conhecer pessoas e as coisas pelas quais são apaixonadas. Licenciou-se em Produção de Filmes e Televisão e as suas fandoms eternas são Achievement Hunter e Rick and Morty. Erica é uma verdadeira crente da liberdade de expressão e defenderá a dedicação da OTW de proteger o direito de fãs de partilharem todas as suas criações, independentemente das reações negativas que possam receber devido às suas obras.

Plataforma

1. Porque é que decidiu concorrer às eleições da Direção?

Queria garantir que haveria pessoas candidatas suficientes para haver uma eleição equilibrada e justa, para que os membros pudessem expressar a sua opinião acerca da evolução da OTW. Pessoas amigas na organização encorajaram-me a concorrer e eu fui facilmente convencida a fazê-lo. A direção atual e o comité de Planeamento Estratégico criaram um plano de três anos bastante realizável e eu acredito que poderia ajudar a mantê-lo em marcha e ajudar comités a defini-lo mais detalhadamente à medida que nos aproximamos de cada objetivo. Aprecio o esforço feito pela direção na criação de novos comités quando necessário e na ressurreição de comités mais antigos, como o de Finanças, e na procura pelos melhores membros de equipa para os mesmos. À medida que a OTW continua a crescer, gostaria de trabalhar com a direção para ajudar a assegurar que a organização reconhece e define claramente as suas responsabilidades como organização sem fins lucrativos e como local de trabalho, para ajudar as pessoas voluntárias a compreender os seus compromissos e para encorajar uma maior transparência acerca do funcionamento interno da OTW.

2. Que capacidades e/ou experiência irá trazer para a Direção?

Aperfeiçoados pelas minhas experiências no meu comité, os meus pontos fortes são interagir com colegas de trabalho e manter-me a par de fases de projetos e de cronologias. Trabalhar em vários tipos de grupos com tipos diferentes de objetivos ensinou-me a explicar-me cuidadosamente, a ouvir e a chegar a um compromisso se necessário. Algo importante que aprendi foi a enfrentar qualquer confusão na sua origem antes de continuar em frente. A OTW funciona melhor quando todas as pessoas trabalham a partir da mesma informação ou pressuposto, quer concordem com a solução desde o início ou não. Também usamos muitas vezes autópsias, discutindo o que funcionou e o que não funcionou com a metodologia do projeto, debatendo ideias, identificando áreas a melhorar e documentando as decisões tomadas para não termos de reinventar a roda de cada vez que um problema semelhante emerge.

3. Escolha um ou dois objetivos para a OTW que considera importantes e nos quais teria interesse em trabalhar durante o seu mandato. Porque é que considera estes objetivos importantes? Como trabalharia com outras pessoas para os atingir?

Infraestrutura Mais Forte e Aumento da Participação, Retenção e Desenvolvimento das Pessoas Voluntárias são literalmente a base de todos os projetos da OTW; sem infraestrutura ou pessoas voluntárias, não existimos. Gostaria de continuar os objetivos do comité de Planeamento Estratégico de nos certificarmos que todos os projetos e seus subcomités conseguem definir claramente as suas funções e partilhar esta informação tanto internamente como com o público. Como membro da direção, gostaria de me certificar de que os comités relevantes comunicam entre si dentro de uma cronologia predeterminada e eu agiria como um par de olhos extra para rever as suas conclusões. Gostaria de construir mais atividades sociais para ajudar à retenção de pessoas voluntárias; muitos comités estão a trabalhar nisto independentemente e eu gostaria de me certificar que todas as pessoas têm acesso a estas ideias e ao que funcionou e não funcionou no passado.

4. Qual é a sua experiência com os projetos da OTW e como irá colaborar com os comités relevantes para os apoiar e reforçar? Tente incluir uma variedade de projetos; contudo, sinta-se à vontade para enfatizar certos projetos com os quais tenha experiência.

Como pessoa organizadora de tags, trabalhei com os comités do Archive of Our Own – AO3 (O Nosso Próprio Arquivo) e do Open Doors (Portas Abertas). Como fã, editei artigos na Fanlore e leio com entusiasmo todas as notícias publicadas pela equipa Legal. Ter definições claras de projetos é importante e ouvir e fazer perguntas é uma grande parte disso. Uso frequentemente ferramentas da OTW no meu trabalho como membro da equipa de Organização de Tags, que implica comunicação tanto inter- como intracomité. Isto pode envolver desde pedir ao comité de Tradução que nos ajude com tags, a trabalhar com pessoas coorganizadoras de todo o mundo para decidir a colocação de tags em subfandoms e a formatação de tags canónicas. Estar aberta a sugestões e ser clara e paciente com questões tem feito toda a diferença na minha experiência de organização e apesar de poder ser frustrante resolver um problema, é muito gratificante quando nos juntamos para o resolver. A própria OTW tem uma infraestrutura de comunicação com a qual me tornei bastante familiar, desde mailing lists a plataformas de conversa aberta, e eu tenho usado estas ferramentas para saber do que é que as pessoas organizadoras e outros comités precisam para os seus objetivos e para resolução de problemas, o que ajuda a tomar decisões bem informadas que esperamos que resultem a longo termo.

5. Como irá equilibrar o seu trabalho na Direção com outros papéis que desempenha na OTW, ou como planeia delegar os seus cargos atuais para se poder concentrar no trabalho de Direção?

Eu dou-me a mim mesma um bloco de tempo semanal para trabalhar na organização de tags e dou uma vista de olhos pelo menos alguns dias por semana. No meu comité, o trabalho é escolhido e controlado pela própria pessoa, por isso concentrar-me-ia em projetos mais pequenos e rápidos. Posso sempre pedir ajuda; os nossos membros de equipa estão muitas vezes disponíveis para ajudar ou dar uma segunda opinião quando necessário.