Biografia e Plataforma Eleitoral de Lex de Leon

Biografia

Lex de Leon: Lex trabalha atualmente para o Governo dos EUA como especialista de tecnologias da informação de gestão de documentos e conteúdo, com uma ênfase específica na importação, migração e retenção a longo prazo de registos. Começou por escrever fanfics para a série de literatura Valdemar e, desde então, já acumulou diversas fandoms, sobre as quais está sempre disponível para falar. Não escondendo que é um apreciador de ships de femslash, gosta de escrever fanfics inspiradas na sua experiência de vida e imaginação e gosta de ler quaisquer fanfics que lhe chamem a atenção ou que tenham uma relação de que goste. Uma visita fortuita ao Archive of Our Own – AO3 (O Nosso Próprio Arquivo) logo após o anúncio do recrutamento para a equipa de Suporte levou-o a candidatar-se, acreditando que a década de experiência que tem em suporte técnico seria útil à OTW (Organização para Obras Transformativas). Acredita firmemente na missão da OTW e quer continuar a trabalhar nela no futuro. Por obra do acaso, uma mulher encantadora aceitou casar com ele e estar sempre disponível para ouvir as suas ideias para obras de fãs. Juntos têm dois gatos, um cão e um pássaro rabugento que não voa.

Plataforma

Porque é que decidiu concorrer às eleições para a Direção?

Acredito firmemente que o trabalho da Organização é essencial e importante. Na Organização, há inúmeras tarefas a ser realizadas, algumas das quais podem não ser imediatamente visíveis. São estas tarefas que ajudam a manter a Organização a funcionar sem percalços e é nestas tarefas que me tenho focado, muitas vezes como parte de uma equipa.

Gosto muito de intervir e fazer o que é preciso, independentemente dos agradecimentos ou da visibilidade. Seja a fazer de motorista e assistente ou a transportar caixas para pessoas amigas, a resolver problemas de Suporte ou Organização de Tags que ninguém quer fazer ou a corrigir os pequenos problemas que irritam as pessoas utilizadoras, cheguei-me à frente e tentei fazer o que consegui.

Em última análise, é o trabalho das pessoas voluntárias e daquelas apaixonadas pela missão da OTW que faz da Organização aquilo que ela é. Se puder contribuir para isto, mesmo que de forma pouco relevante, é isso que quero fazer.

Que capacidades e/ou experiência irá trazer para a Direção?

Durante a minha carreira profissional, sempre estive numa posição que junta as Tecnologias da Informação e a Gestão de Registos e que me permite encontrar formas de ajudar as pessoas a encontrar o que querem, quando querem. Aprendi e recebi uma certificação de referência da indústria sobre o significado e a importância da gestão de registos—não apenas para empresas, governos e bibliotecas, mas para todas as pessoas.

Grande parte do meu trabalho profissional envolveu trabalhar com equipas de todo o mundo, muitas vezes com possíveis problemas de comunicação. Habitualmente, encontro soluções para problemas aparentemente intransponíveis e costumo fazer trabalho extra para que o resultado final seja mais prazeroso ou fácil para as pessoas que irão utilizar aquilo em que estou a trabalhar. Por ter esta base e ter uma grande familiaridade com a burocracia associada inerente a estes processos e ao trabalho governamental, sei o que é preciso para trabalhar coletivamente numa equipa para alcançarmos metas que posso ou não apoiar. Se a OTW determinou que é isto que é importante, farei tudo o que puder para que isso aconteça.

Já tive que assumir vários papéis ao longo dos anos, incluindo gestão de projeto, liderança de grupo, ensino e muitos mais. Continuo nesta carreira porque a amo e acredito que estas aptidões podem ser utilizadas para continuar a ajudar a OTW a avançar.

Escolha um ou dois objetivos para a OTW que são importantes para si e nos quais estaria interessado em trabalhar durante o seu mandato. Porque é que valoriza estes objetivos? Como é que trabalharia com outras pessoas para os concretizar?

Apoio em absoluto a continuação da ênfase no crescimento da acessibilidade e inclusividade da OTW em geral e lutarei para o facilitar o mais possível. Temos uma organização rica e robusta que só pode beneficiar se continuar a crescer e mantiver a tendência para a transparência e inclusividade geral.

A OTW é um organismo vivo e em crescimento, criado por pessoas voluntárias e criadoras e que interagem com a organização. Acredito que é crucial manter relações entre estes grupos e pessoas e resolver problemas quando for necessário, para continuar a encorajar a OTW a crescer, como tem feito até à data.

Qual é a sua experiência com os projetos da OTW e como irá colaborar com os comités relevantes para os apoiar e reforçar? Tente incluir uma variedade de projetos, contudo sinta-se à vontade para enfatizar alguns em particular.

Sou voluntário das equipas de Suporte e de Organização de Tags e beneficiei dos projetos dentro da OTW, como o Open Doors (Portas Abertas). Nem sei dizer o quão importante tem sido ler a documentação disponibilizada pela equipa de Documentação para o AO3.

A principal qualificação necessária para trabalhar num ambiente multifuncional previamente isolado como o da OTW é conseguir ouvir ativamente e responder à mensagem que está a ser transmitida. Isto pode ajudar a mitigar falhas de comunicação e até ajudar a evitar esgotamentos iminentes.

Conseguir manter comunicações abertas e honestas é a chave para o sucesso e é algo por que luto constantemente. Por vezes, posso ser demasiado brusco ou ofender alguém, mas consigo pedir desculpa e explicar a situação de forma calma e uniforme, para chegarmos a um melhor entendimento.

Como é que irá equilibrar o seu trabalho na Direção com as suas outras funções na OTW ou como é que planeia delegar as suas funções atuais para se focar no trabalho na Direção?

Tenho conseguido gerir os meus compromissos até agora, mantendo uma carga de trabalho regular e constante. Saber os meus limites e manter-me neles é uma competência difícil de ganhar que aplico e aplicarei de modo a garantir que dou a mesma atenção a todas as minhas obrigações.

O meu volume de trabalho, quer profissional quer na OTW, está num nível que me faz querer mais trabalho. Se for eleito, irei reavaliar as minha obrigações regularmente para assegurar que consigo oferecer o mesmo nível de cuidado e atenção que ofereço atualmente.

Tive uma experiência que me ensinou de forma visceral quais são os meus limites—com o meu emprego atual, pela primeira vez na vida não estou de prevenção 24 horas por dia, sete dias por semana. Pela primeira vez na última década, tenho tempo para trabalhar em projetos nos quais quero trabalhar e escolhi dedicar esse tempo à OTW.