Biografia e Manifesto de Nikisha Sanders

Editado para acrescentar: Por este anúncio, Nikisha Sanders foi removida da lista de candidatos de 2015 para a Direção dad OTW.

Biografia

Nikisha Sanders tem um bacharelado em sociologia e antropologia da Ealrham College, onde escreveu uma tese sobre a representação de gênero entre mulheres que fazem parte da comunidade LGBTQ+. Ela trabalhou como ativista para educação e conscientização da AIDS, pressionou por direitos LGBTQ+ nos níveis locais e estaduais como organizadora para a Fairness Campaign (Campanha da Justiça), e serviu como membro da diretoria da coligação de Kentucky de Jobs with Justice (Trabalhos com Justiça). No período de 2007 a 2011, ela serviu como membro da equipe do comitê financeiro na OTW – Organization for Transformative Works (Organização para Obras Administrativas). Atuou na direção de 2011 a 2014, foi a líder do Comitê Financeiro de 2011 a 2015 e juntou-se ao Comitê de Desenvolvimento e Membros como membro da equipe no início de 2015, trazendo experiência em administração de organizações sem fins lucrativos, angariação de fundos, contabilidade financeira e um interesse pessoal em alcance a comunidades de fãs não-brancas para cada papel. Ela se juntou a fandom online em 2000 como ávida leitora de fanfics de Buffy the Vampire Slayer e escreve fanfictions para fandoms de várias séries de televisão e filmes desde 2006. Mais recentemente, seus interesses na área de fãs cresceu na inclusão de fan vídeos, histórias em quadrinho online, e o Marvel Cinematic Universe.

Manifesto

1. Por que você decidiu concorrer à Direção?

Eu servi a Direção durante três anos depois de ser eleita em 2011. Tenho pensado há meses na decisão de me candidatar novamente depois de um ano servindo a OTW e como membro regular da equipe. Serei sincera: eu ainda não tenho certeza se esta é a melhor decisão. Cometi erros na primeira vez. Tenho certeza que irei cometer erros desta vez. O que eu sei, no entanto, é isso: para cada erro que cometo, eu também faço esforços para me desculpar por ele, corrigi-lo em ação ou pensamento e ser responsável por ele.

Durante meu primeiro mandato, fui capaz de dar voz a membros da equipe da Direção quando outrxs Diretorxs não falavam por eles ou não os ouviam. Fui capaz de criar e manter relacionamentos com um número de comitês e indivíduos que se sentiam alienados da Direção, deixando esses relacionamentos muito mais fortes. Fui capaz de dar apoio concreto para a implementação de vários projetos e práticas que mudaram as operações internas da organização para melhor.

Acredito que não só posso fazer isso outra vez como também que isso é muito necessário. Eu discordo do caminho que a Direção de 2015 tomou. Eles operaram de uma maneira menos transparente do que antes, revertendo o progresso feito durante minha gestão de discutir mais problemas em reuniões abertas da Direção e da equipe. Eu pessoalmente vi a falta de conexão entre comitês e membros da Direção. Eu vi pouco ser feito para providenciar uma interação regular com membros da equipe que não são líderes, e em vez disso vi uma Direção fazendo decisões que impactam tarefas delegadas para comitês com pouco entendimento ou compromisso com tal tarefa. Isso só pode ser mudado de dentro.

2. Quais habilidades e/ou experiências você trará para a Direção?

Minha experiência de carreira inclui 20 anos na área de organizações sem fins lucrativos, servindo de tudo desde voluntária a diretora executiva. Minhas responsabilidades incluíram angariação de fundos, supervisação e orientação de voluntárixs, alcance, administração de finanças e coordenação de reuniões, entre outras coisas. Devido a minhas várias posições na OTW, antigas e recentes, eu também tenho experiência em cumprir cada uma dessas responsabilidades dentro da organização.

Como membro da organização da OTW, eu fui uma de dois Diretorxs responsáveis por construir o primeiro grupo de trabalho de Planejamento Estratégico e ajudei a desenvolver e implementar as primeiras fases do planejamento estratégico. Eu trabalhei com o Comitê de Voluntárixs e Recrutamento para assegurar o Código de Conduta e Procedimento de Ação Corretiva Construtiva, adicionando proteção para todo o pessoal da OTW. Além disso, eu defendi as mudanças de política de recrutamento e iniciação do Comitê de Voluntárixs & Recrutamento. Dentro da Direção, eu ajudei outrxs Diretorxs em suas respectivas pressões para aumentar a documentação da Direção, reuniões abertas da Direção e arrumar espaço para políticas de resoluçãoões de conflitos, aumentando a responsabilidade de todas a equipe, incluindo membros da Direção.

Cada uma dessas realizações resultou em políticas sob as quais eu trabalhei pela maior parte de 2015 como membro da equipe regular e como uma Responsável independente da Direção. Eu vi em primeira mão os pontos fortes e fracos e as repercurssões das decisões que fiz enquanto na Direção e como tais coisas impactaram a equipe e o trabalho dos comitês. Essa perspectiva é uma que poucas pessoas na OTW têm— retornar para a equipe depois de servir na Direção é um ato raro— e é um do qual a Direção se beneficiaria muito.

3. Quais objetivos você gostaria de atingir durante seu mandato?

Eu quero organizar a OTW para que possa ser vital em cinquenta anos, começando com a implementação do plano estratégico e tentando contratar uma equipe de nível executivo. No mínimo, eu nos vejo com o seguinte: presidente, diretorx financeirx, diretorx técnicx ou umx programadorx líder e coordenadorx líder de sistemas/analista, conselho legal interno, e diretorx de recursos humanos. Idealmente, a prioridade será dada para promover membros da equipe da OTW que já estão servindo em papéis similares para posições de contrato pagos em tempo integral ou parcial. Junto desse objetivo, eu gostaria de ver nossa atual equipe ser capaz de reduzir suas horas voluntariadas para um número mais balanceado e administrável quanto possível.

Nossa sustentabilidade também depende da expansão da nossa capacidade de angariação de fundos e expansão. O comitê de Desenvolvimento e Membros já tem grandes ideias para isso e eu quero vê-las implementadas, especialmente construir um programa de doação maior, estruturação de doações em testamento e doações planejadas futuras e o aumento da presença da representação da OTW em convenções e conferências. Como membro da Direção, eu os apoiaria na construção de um plano sólido para essas coisas e trabalhar com outros membros da Direção atuais e eméritos para encontrar as melhores oportunidades tanto para a conexão com apoio existente e potencial quanto para promover os projetos da OTW para novas audiências.

Finalmente, no final de minha gestão, eu quero ver a Direção funcionando primariamente de uma maneira mais próxima de uma equipe de direção tradicional, focando no panorama geral de governo. Para chegar lá, a Direção deve melhorar as habilidades administrativas de Diretorxs e encontrar o balanço entre negligência benigna e microadministração. A incorporação de treinamento de fora e a construição de um comitê gestor de equipe veterana, líderes e contratantes permitirá uma abordagem melhor para administração enquanto dá liberdade à Direção para focar nos objetivos de longo prazo da organização.

4. Qual é a sua experiência com os projetos da OTW e como você colaborará com os comitês relevantes para lhes dar apoio e fortalecer? Por favor inclua Archive of Our Own – AO3 (Nosso Próprio Arquivo), Transformative Works and Cultures – TWC (Culturas e Obras Transformativas), Fanlore, nosso trabalho de Legal Advocacy (Assistência Jurídica) e Open Doors (Portas Abertas), mas sinta-se livre para enfatizar áreas nas quais você tem mais interesse em particular.

Como membro da Direção, e depois como Tesoureira, de alguma forma eu trabalhei com todos os comitês da OTW e estou bem familiarizada com todos os nossos projetos. Sei por experiência que meu papel como Diretora seria, principalmente, seguir os comitês, confiar em sua competência e ter respostas a seus pedidos, assim como, às vezes, fazer as perguntas difícieis para ter certeza de que o trabalho deles cumpre a missão geral e as necessidades da organização, assim como os requerimentos legais que nós encaramos como uma Organização.

Um exemplo específico disso é o que aconteceu no final do ano passado e no início de 2015. Um projeto, que certamente cabia dentro de nossa missão e objetivos, foi proposto, porém sua proposta não abordou a colaboração necessária com outros comitês e não levou em consideração algumas das repercurssões financeiras do plano. Eu fui capaz de trazer essas questões à tona e discutir com os comitês meios de abordar essas brecha, levando a um entendimento maior do projeto, suas necessidades e seu impacto potencial em toda a organização.

No geral, eu acho que esta é uma das melhores coisas que eu posso fazer: trabalhar com cada comitê, de acordo com suas necessidades, para ver perspectivas diferentes em seus trabalhos e ajudá-los a conectar esses projetos com nossos objetivos gerais compartilhados.

5. Escolha dois tópicos/problemas que você acha que devem ter alta prioridade para a OTW, tanto internamente quanto externamente. O que esses tópicos significam para você e por que você os valoriza? Como você os fará parte de seu serviço?

Minha abordagem fundamental é trabalhar com a OTW por uma lente de finanças e angariação de fundos, e essas são áreas que eu acredito que devem ter prioridade alta internamente. Nós estamos na melhor forma tanto em termos de habilidade de angariação de fundos quanto administração de finanças que já estivemos. Nós precisamos manter ambos os estados, assim como expandir nossa capacidade de arrecadação de fundos para incorporar atividades diferentes: a criação de um programa de doações maior, a estruturação de doações em testamento e adição de mais contas remuneradas aumentariam nosso rendimento.

Externamente, eu gostaria de ver a OTW construir mais relações com comunidades de fãs em espaços online e offline. Meu interesse particular é aumentar nossa presença em convenções, conferências e outros lugares públicos. A habilidade de se conectar pessoalmente com outros fãs é um privilegio e nós temos os meios para fazer isso possível para nossa equipe e voluntários, enquanto provemos o trabalho da OTW. Nós podemos usar essas plataformas para organizar painéis, providenciar oradores principais e acessar outras oportunidades para começar ou continuar o diálogo sobre obras de fã, os obstáculos legais que encaramos como criadorxs, os campos acadêmicos emergentes para estudos de fãs e a importância de preservar histórias e artefatos de fãs. Meu objetivo é trabalhar com Desenvolvimento & Membros e a Direção para construir um programa de extensão focado e tomar vantagens das oportunidades que nós temos para promover e interligar nosso trabalho.

6. O que você acha que as principais responsabilidades da Direção são? Você está familiarizada com os requisitos legais para direção de uma organização de fins não econômicos baseada nos EUA?

Estou bem familiarizada com os requerimentos legais para uma direção sem fins lucrativos, tendo servido em duas antes de me juntar à OTW, tanto quanto membro de equipe representativa quanto como Diretora, e tendo trabalhado com várioas outras em meus mais de vinte anos no campo de organizações sem fins lucrativos.

A questão de responsabilidades-chave, para mim, se divide em duas áreas. Primeiro, há as responsabilidades legais estritas e fiduciárias de boa governança, os deveres de lealdade, cuidado e obediência que guiam a adminiistração financeira e de recursos. Esses são os princípios básicos da administração de uma organização sem fins lucrativos. Em segundo lugar, eu acredito que as diretorias têm responsabilidades mais nebulosas e complicadas do que as pessoas com quem e para quem elas trabalham. Essas incluem principalmente honestidade e compromisso; estar disponível para suporte à equipe; orientação e guia, e colaboração; e manter os olhos abertos ao panorama geral enquanto fazer todos os esforços razoáveis para entender os detalhes, a fim de estabelecer um plano para sustentar a organização no futuro.

7. Como você balanceará seu trabalho na Direção com outras funções na OTW, ou como você planeja passar seus cargos atuais adiante para focar no trabalho da Direção?

Já renunciei minha posição de Tesoureira, o que tinha a intenção de fazer antes do final do ano de qualquer forma. Eu pretendo, independentemente do resultado da eleição, permanecer como parte da equipe de Desenvolvimento e Membros. Dado que a carga de trabalho de Desenvolvimento e Membros é baixa fora das duas campanhas anuais, e meu desejo de ver a Direção ter um papel maior em angariação de fundos, eu não tenho preocupações em balancear o requerimento das duas ocupações.